Um pouco sobre o CESEC Clemente Faria

               CESEC Clemente Faria

 

O  Início

       Com a finalidade de suprir a escolaridade de jovens e adultos, surge o ensino Supletivo regulamentado pela Lei Federal Nº 5692 de 11 de agosto de 1971.

       Através do método, ensino personalizado, o Ensino Supletivo visa desenvolver nos jovens e adultos , suas potencialidades: no campo pessoal, intelectual, social e profissional.

       No dia 06 de Março de 1976, às 16 horas , no Cine Teatro de Contagem, deu-se a aula inaugural do CESU. Dr. Manoel Camargos, inicia sua fala: " não há vento favorável, para quem não sabe onde ir".

      Aos 13 de Abril de 1976, através da portaria nº 2237, são designados os primeiros funcionários para atuarem no CES, sob o comando de Maristela Marques de Castro Macedo, coordenadora deste Centro- o primeiro em Minas Gerais.

      O CESU - Centro de Estudos Supletivos, inicia suas atividades na Avenida Tito Fulgêncio, nº 170 - Barreiro.

      Em 1981, o CESU é transferido para a Praça da Cemig, onde é hoje o Banco Itaú- Antigo Banco Bandeirantes.

      Em 1982, é criado o 2º grau ( Ensino Médio). Todos trabalhavam com afinco e determinação e assim, o CESU cresce. Houve necessidade de novas contratações.

      Em 1983, mediante acordo com o Banco Bandeirantes, ocorre a permuta de terrenos e o Banco constrói , na Avenida 10 ( dez) ( Tom Jobim ) nº 2597, o CESU " Clemente Faria" , onde funciona até hoje.

     A Resolução de 21/11/2000, altera a denominação dos Centros de Estudos Supletivos              ( CESUs) para Centro Estadual de Educação Continuada ( CESEC ).

     Hoje, o CESEC Clemente Faria conta com um invejável número de alunos ( mais de 3.500 alunos matriculados ), e uma modalidade de ensino que prepara e permite a inúmeros alunos serem aprovados em vestibulares e concursos . Tudo isso, graças ao compromisso de todos com  a " Liberdade e Responsabilidade " na educação.

 

CHAMADA PÚBLICA INDIVIDUAL

Chamada Pública Nº 02/2014

 

A Caixa Escolar Maria das Mercês Ferreira de Deus Horta, com sede Av. Tom Jobim, 2.597, Cidade Industrial, Contagem-MG, torna público para conhecimento dos interessados, em conformidade com o seu Regulamento Próprio de Licitação (Resolução SEE n.º 1.346/09), Lei Federal nº 11.947/2009 e as Resoluções CD/FNDE Nº 038/2009 e 025/2012, a presente Chamada Pública, objetivando a aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar para a alimentação escolar, para atender os alunos matriculados na Escola Cesec Clemente de Faria, conforme especificação no item 03 desta Chamada Pública.

 

1 -    DO OBJETO

 

O objeto desta Chamada Pública é a aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar e do empreendedor familiar rural para atender os alunos matriculados na Escola Estadual Cesec Clemente de Faria.

 

2 -    FONTES DE RECURSO

 

Recursos provenientes do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE / FNDE.

 

3 -    CARACTERÍSTICAS E QUANTIDADES DOS PRODUTOS:

 

Os grupos candidatos à participação da Chamada Pública deverão apresentar PROJETO DE VENDA para atendimento a seguinte demanda:

 

 

HORTALIÇAS - FRUTO - RAIZ

Item

Quant

Unidade

Especificação dos gêneros alimentícios

Preço unitário de aquisição

Preço totol de aquisição

 

01

10

Kg

ABÓBORA MORANGA: Casca coriácea, coloração esverdeada, com as paredes espessas e tenra, sem partes amassadas e estragadas. Tamanho médio. Grau de amadurecimento apropriado para consumo.

1,93

19,30

 

02

05

Kg

ABOBRINHA BRASILEIRA: Casca coriácea, coloração esverdeada, com as paredes espessas e tenras, sem partes estragadas.

2,18

 

 

10,90

 

03

25

ALFACE CRESPA: Pé de tamanho médio, folhas de padrão liso, com coloração verde, sem partes estragadas e amareladas.

1,88

47,00

04

20

Kg

ALHO: Cabeça de tamanho médio, sem brotos e partes estragadas.

13,62

272,40

05

40

Kg

BATATA INGLESA: Tamanho médio, coloração branca, livre de amassados, mofos, partes estragadas e sem brotar. Grau de amadurecimento apropriado para consumo.

3,88

155,20

 

 

06

10

Kg

BATATA DOCE: Tamanho médio, coloração branca, livre de amassados, mofos, partes estragadas e sem brotar. Grau de amadurecimento apropriado para consumo.

3,88

38,80

07

20

Kg

BATATA BAROA: Tamanho médio, coloração amarela, fresca, sem amassados e apodrecimentos. Grau de amadurecimento apropriado para consumo.

6,15

123,00

08

05

Kg

BETERRABA: Tamanho médio, firme, tenra, de coloração vermelho vivo, com pele lisa. Grau de amadurecimento apropriado para consumo.

2,78

13,90

09

15

Unidade/

Molho

BRÓCOLIS: Tamanho médio, flores íntegras e de coloração verde escuro, sem partes estragadas.

3,56

53,40

10

20

Kg

CARÁ: Tamanho pequeno a médio, tenra, casca íntegra sem amassados e sem partes estragadas.

3,88

77,60

11

20

Kg

CEBOLA BRANCA: Tamanho médio, fresca, com casca de coloração característica, sem amassados e partes estragadas.

3,17

63,40

12

25

Unidade/

Molho

CEBOLINHA VERDE: Maço de tamanho médio, folhas frescas, coloração verde escuro, roliças. Sem folhas amarelas e apodrecidas.

1,16

29,00

13

25

Kg

CENOURA: Tamanho médio, fresca, com casca de coloração característica laranja, fresca, sem amassados e apodrecimentos. Grau de amadurecimento apropriado para consumo.

2,05

51,25

14

30

Kg

CHUCHU: Fruto médio, na cor verde claro a verde escuro. Sem manchas e partes apodrecidas.

1,78

53,40

 

15

20

Unidade/

Molho

COUVE: Folhas grandes, arredondadas, com superfície lisa ou onduladas, bordas não recortadas, coloração verde-clara a verde-escura, coberta por fina camada de cera.

1,29

25,80

 

16

20

Unidade

COUVE FLÔR: Tamanho médio, fresca, sem manchas escuras ou amarelas. Flores íntegras e esbranquiçadas, sem partes estragadas.

4,34

86,80

 

17

30

Kg

MANDIOCA: Fresca, sem partes amassadas, amolecidas e estragadas, em estado de amadurecimento apropriado para consumo.

3,23

96,90

 

18

10

Kg

PIMENTÃO VERDE: Frutos podem ser médios ou pequenos, cônicos, cilíndricos. Coloração esverdeada a mesclada de esverdeado com vermelho, sem partes apodrecidas.

3,56

35,60

 

19

15

Kg

REPOLHO VERDE: Folhas de tamanho médio a grande, arredondadas e serosas, as cabeças podem ser de tamanho grande, média ou pequena, de forma achatada, redonda, pontuda ou coração de boi, de cores verdes.

1,87

28,05

 

20

20

Unidade/

Molho

SALSINHA: Maço de tamanho médio, folhas frescas, coloração verde escuro. Sem folhas amarelas e apodrecidas.

1,21

24,20

 

21

40

Kg

TOMATE: Casca lisa, de cor avermelhado a levemente amarela quando maduros, sem partes apodrecidas.

4,32

172,80

 

22

20

Kg

VAGEM: Aparência fresca, tenra, sem estragos e de coloração verde sem manchas escuras ou amarelas. Sem partes apodrecidas.

5,62

112,40

 

                 

 

                                                                                                

 

FRUTAS

Item

Quant

Unidade

Especificação dos gêneros alimentícios

Preço Unitário

Preço Total

23

20

Unidade

ABACAXI: Fruto maduro tamanho médio, quase arredondado, gominhos facilmente destacáveis, muito doce, polpa amarelo-ouro, suculenta e de ótimo sabor.

3,88

77,60

24

10

Kg

ABACATE MANTEIGA: Primeira qualidade casca lisa, verde in natura, apresentado grau de maturação que permita suportar a manipulação, o transporte e a conservação em condições adequadas para o consumo. Com ausência de sujidades, parasitas e larvas.

3,43

34,30

25

50

Kg

BANANA PRATA: Fruto reto, casca lisa e tenra, coloração amarelo-esverdeada, de cinco facetas, sem amassados e apodrecimentos.

4,67

233,50

26

50

Kg

LARANJA PERA RIO: Sabor adocicado e a polpa suculenta, casca lisa, coloração amarelo-esverdeada sem amassados e apodrecimentos.

1,74

87,00

27

05

Kg

LIMÃO: Tamanho pequeno a médio, casca de coloração esverdeada, lisa e brilhante. Sem partes estragadas.

2,50

12,50

28

20

Kg

MAMÃO: Tio formosa, fruto entregue apto para consumo. A polpa deverá ser macia, como coloração variando entre tons de laranja a salmão, conforme grau de maturação.

3,43

68,60

29

30

Kg

MELANCIA: Tamanho médio a grande, casca firme, lisa e brilhante, sem amassados e partes apodrecidas. Grau de amadurecimento ideal para consumo.

1,55

46,50

30

30

Kg

MEXERICA/TANGERINA: Tamanho pequeno a médio. Sabor adocicado e a polpa suculenta, casca lisa, coloração amarelo-esverdeada sem amassados e apodrecimentos.

3,11

 

93,30

 

 

 

 

OVOS

Item

Quant

Unidade

Especificação dos gêneros alimentícios

Preço Unitário

Preço Total

31

20

Dúzia

OVO DE GALINHA: Ovo branco, fresco, isento de sujidades, rachaduras, fungos, tamanho pequeno a médio pesando 40 a 50 gramas em média cada unidade. Acondicionados em embalagens apropriadas (pente com capacidade para trinta unidades ou caixa para uma dúzia). Procedentes de galinhas sadias.

5,18

103,60

 

 

LATICÍNIOS:

Item

Quant

Unidade

Especificação dos gêneros alimentícios

Preço Unitário

Preço Total

32

05

Kg

QUEIJO CURADO: Queijo de formato arredondado, de pasta dura, crosta maleável de cor amarelada, aroma suave e sabor único genuíno, mais ou menos amanteigado consoante o grau de cura. Queijo curado magro produzido exclusivamente a partir de leite de vaca pasteurizado, num processo de cura  devidamente monitorizado e higienicamente controlado. Leite de vaca pasteurizado, sal, coalho, cloreto de cálcio e fermentos lácteos. Em boas condições de higiene e temperatura recomenda-se a data da durabilidade mínima expressa no rótulo num período inferior a seis meses.

20,80

104,00

 

SOBREMESAS:

Item

Quant

Unidade

Especificação dos gêneros alimentícios

Preço Unitário

Preço Total

33

 

05

Kg

RAPADURA: Rapadura de cana de açúcar em tablete acondicionado em porções individuais, em papel celofane, transparente, atóxico, resistente, hermeticamente fechado. A embalagem deverá conter externamente os dados de identificação, procedência, informações nutricionais, número de lote, data de validade, quantidade do produto. O produto deverá apresentar validade mínima de 06(seis) meses a partir da data de entrega.

16,23

 

 

 

81,15

 

 

 

4 -    CRITÉRIOS DE ACEITAÇÃO:

 

Os gêneros alimentícios deverão ser entregues isentos de substâncias terrosas, sujidades ou corpos estranhos aderidos à superfície externa, parasitas, larvas ou outros animais, umidade externa anormal, odor e sabor estranhos e enfermidades.

 

5 -    DA ENTREGA:

 

Os gêneros alimentícios deverão ser entregues de acordo com as quantidades especificadas nesta Chamada Pública e de acordo com o cronograma – Anexo III, deste Edital.

 

O cronograma só poderá ser alterado mediante prévia comunicação por parte da Caixa Escolar e CONTRATADO, em comum acordo.

 

6 -    DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA

 

A forma de participação será a definida nos termos da Resolução/CD/FNDE nº 38, de 16 de julho de 2009 e no Regulamento Próprio de Licitação (Resolução SEE nº 1.346/09).

 

Os fornecedores serão Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais, detentores de Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - DAP Física e/ou Jurídica, conforme a Lei Federal nº 11.326, de 24 de julho de 2006, e enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - PRONAF, organizados em grupos formais e/ou informais.

 

Os grupos candidatos à participação da Chamada Pública deverão apresentar a documentação prevista no item 6.1 deste Edital, como também o Formulário Padronizado de Projeto de Venda de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar – Anexo I, conforme item 6.2 deste Edital, que serão acondicionados em envelope lacrado no qual se identifiquem, externamente: nome, o número da Chamada Pública e o tipo de envelope:

 

6.1 - ENVELOPE Nº. 001 - DOCUMENTAÇÃO PARA HABILITAÇÃO

 

Para a habilitação nesta Chamada Pública, os Grupos Informais de Agricultores Familiares deverão entregar à Caixa Escolar, os seguintes documentos:

 

I – prova de inscrição no Cadastro de Pessoa Física (CPF);

II – cópia da DAP principal, ou extrato da DAP, de cada Agricultor Familiar participante;

III – prova de atendimento de requisitos previstos em lei especial, quando for o caso.

 

Para a habilitação nesta Chamada Pública, Grupos Formais da Agricultura Familiar e de Empreendedores Familiares Rurais constituídos em Cooperativas e Associações deverão entregar à Unidade Executora/Caixa Escolar os seguintes documentos:

 

I – prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ);

II – cópia da Declaração de Aptidão ao PRONAF - DAP;

III – cópias das certidões negativas junto ao INSS, FGTS, Receita Federal e Dívida Ativa da União;

IV - cópias do estatuto e ata de posse da atual diretoria da entidade registrada na Junta Comercial, no caso de cooperativas, ou Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas, no caso de associações. No caso de empreendimentos familiares, deverá ser apresentada cópia do Contrato Social, registrado em Cartório de Registro Civil de Pessoa Jurídica;

V – prova de atendimento de requisitos previstos em lei especial, quando for o caso.

 

6.2 - ENVELOPE Nº. 002 - PROJETO DE VENDA

 

a) – Projeto de Venda de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar elaborado conjuntamente entre o Grupo Informal e a Entidade Articuladora e assinado por todos os Agricultores Familiares participantes e a Entidade Articuladora.

 

b) – Projeto de Venda de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar elaborado pelo Grupo Formal.

 

NÃO SERÃO RECEBIDAS DOCUMENTAÇÕES E PROJETO DE VENDA FORA DO PRAZO ESTABELECIDO NESTE EDITAL.

 

Os documentos para habilitação, bem como o Projeto de Venda, deverão ser entregues em envelopes separados, lacrados e com identificação externa do seu conteúdo, no seguinte local, dia e hora:

 

Horário: 08:00 as 18:00 horas

Data: 18/08/2014.

Local:     Escola Estadual Cesec Clemente de Faria, Av. Tom Jobim, 2.597, Bairro Cidade Industrial, Contagem - MG.

 

7      - DO JULGAMENTO E CLASSIFICAÇÃO DAS PROPOSTAS

 

7.1 O ENVELOPE Nº. 001 - DOCUMENTAÇÃO PARA HABILITAÇÃO e o ENVELOPE Nº. 002 - PROJETO DE VENDA serão abertos na Escola às 11:00 horas do dia 19 de agosto de 2014 em audiência pública, com elaboração de ATA (a ATA deverá ser lavrada independente de ser apresentado ou não PROJETO DE VENDA)

 

7.2   As propostas classificadas serão aquelas que preencham as condições fixadas nesta Chamada Pública, na seguinte ordem:

 

a) Os projetos do município, da região, do território rural e do estado;

b) Os assentados da reforma agrária, comunidades indígenas e quilombolas;

c) Priorizar, sempre que possível, os alimentos orgânicos e/ou agroecológicos.

d) Menor preço por item do Projeto de Venda.

 

7.3 Cada grupo de fornecedores (formal e/ou informal) deverá, obrigatoriamente, ofertar sua quantidade de alimentos, com preço unitário, observando as condições fixadas nesta Chamada Pública.

 

7.4. Na análise das propostas e na aquisição deverão ser priorizadas as propostas de grupos do município. Em não se obtendo as quantidades necessárias dos gêneros alimentícios, estas poderão ser complementadas com propostas de grupos da região, do território rural, do estado e do país, nesta ordem de prioridade.

 

7.5. No caso de existência de mais de um Grupo Formal ou Informal participante do processo de aquisição para a alimentação escolar, deve-se priorizar o fornecedor do âmbito local, desde que os preços sejam compatíveis com os vigentes no mercado local, resguardadas as condições previstas no § 1º, do artigo 14, da Lei Federal nº 11.947/2009.

 

No caso de empate será realizado sorteio.

 

 

 

8      - RESULTADO

 

8.1 A Caixa Escolar divulgará o resultado do processo em até um dia útil após a conclusão dos trabalhos desta Chamada Pública o qual ficará fixado no Quadro Mural da Escola Cesec Clemente de Faria.

 

Será também divulgado o resultado nos Sindicatos de Trabalhadores Rurais e EMATER, caso exista os mesmo no município.

 

9      - DOS RECURSOS ADMINISTRATIVOS

 

9.1. Declarados os vencedores habilitados qualquer participante poderá manifestar até o primeiro dia útil subseqüente a divulgação da decisão, sendo-lhe assegurado vista imediata dos autos, mediante solicitação oficial.

 

9.2. A falta de manifestação imediata e motivada do participante quanto ao resultado do certame, importará preclusão do direito de recurso.

 

10.   CONTRATAÇÃO

 

10.1. Homologado o resultado da Chamada Pública, o presidente da Caixa Escolar emitirá a competente autorização de fornecimento e convocará o participante classificado para assinatura do contrato, formalmente.

 

10.2 Após convocado, o participante classificado terá o prazo máximo de 03 (três) dias úteis para assinatura do contrato, sob pena de perda do direito à contratação do objeto homologado.

 

10.3. O limite individual de venda do agricultor familiar e do empreendedor familiar rural deve respeitar o valor máximo de R$ 20.000,00 (vinte mil reais) por Declaração de Aptidão ao PRONAF (DAP).

 

11.   RESPONSABILIDADE DOS FORNECEDORES

 

11.1. Os fornecedores que aderirem a este processo declaram que atendem a todas as exigências legais e regulatórias para tanto e que possuem autorização legal para fazer a proposta, sujeitando-se, em caso de declaração falsa, às penalidades da legislação civil e penal aplicáveis.

 

11.2. O fornecedor se compromete a fornecer os gêneros alimentícios nos preços estabelecidos nesta Chamada Pública por um período de até 06(seis) meses;

 

11.3.       O fornecedor se compromete a fornecer os gêneros alimentícios para as escolas conforme cronograma de entrega e em conformidade com os gêneros alimentícios apresentados no Projeto de Venda.

 

11.4   Caso haja necessidade de substituição de gêneros alimentícios devido a questões climáticas, o fornecedor deverá comunicar, formalmente, o fato à Contratante com 10 (dez) dias de antecedência, e caso haja a concordância da mesma, os alimentos só poderão ser substituídos por outros de valor nutricional semelhante, conforme substituições previstas no Cardápio da SEE/MG, e desde que seja respeitado o valor total do contrato.

 

 

12.   DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

 

12.1 O não comparecimento do participante vencedor para assinatura do Contrato no prazo estabelecido, assim como aquele que não cumprir o prazo de entrega aqui estipulado, terá caracterizado o descumprimento total da obrigação assumida com a proposta, ficando sujeito às sanções legais cabíveis

 

12.2. As penalidades serão registradas, sem prejuízo das multas previstas neste Edital e das demais cominações legais.

 

12.3. Em caso de atraso na entrega dos itens, objeto desta Chamada Pública, poderá ser aplicado à Contratada multa moratória de valor equivalente a até 0,5% (um por cento) sobre o valor total do produto, por dia útil excedente.

 

12.4. O participante vencedor deverá entregar os itens apresentados no Projeto de Venda, em total conformidade com o que fora cotado, não sendo admitida alteração posterior pelo vencedor das especificações do objeto e valor desta Chamada Pública, sob pena de sofrer as sanções legais.

 

Em qualquer caso, garantir-se-á à Contratada a ampla defesa.

 

13.   FATOS SUPERVENIENTES

 

Os eventos previstos nesta Chamada Pública estão diretamente subordinados à realização e ao sucesso das diversas etapas do processo. Na hipótese de ocorrência de fatos supervenientes à sua publicação, que possam vir a prejudicar o processo e/ou por determinação legal ou judicial, ou ainda por decisão da Caixa Escolar, poderá haver:

 

a) adiamento do processo;

b) revogação desta Chamada Pública ou sua modificação no todo ou em parte.

 

 

 

14.FAZ PARTE INTEGRANTE DO PRESENTE EXPEDIENTE:

 

Anexo I – Projeto de Venda

Anexo II – Cronograma de entrega de produtos

Anexo III - Minuta de Contrato

Anexo IV – Termo de Recebimento

 

 

 

Contagem, 16 de julho de 2014.

 

 

________________________________________________________________

Nome e assinatura do Presidente da Caixa Escolar

 

SALVE VIDAS! EXTERMINE OS FOCOS DA DENGUE.


                   AVISOS

             HORÁRIO DA SECRETARIA  DE  JANEIRO A  DEZEMBRO DE 2014

 (HORÁRIO ESPECIAL )    

        7:30  às  19:30

 

DIAS 13, 14  e  15 DE OUTUBRO OS PROFESSORES ESTARÃO DE RECESSO ESCOLAR. SOMENTE A SECRETARIA FUNCIONARÁ DE   8   ÀS  19   HORAS

TELEFONE: 33334734

 

ATENÇÃO CONCLUINTES DO ENEM 2013.

A LISTAGEM DE 2013 JÁ ESTÁ NO CESEC.

QUEM FOI REPROVADO EM ALGUMA ÁREA DE CONHECIMENTOS E PASSOU NO VESTIBULAR, DEVE PROCURAR A  ESCOLA  CERTIFICADA PELO MEC PARA EMITIR O CERTIFICADO  OU SOLICITAR A DECLARAÇÃO DAS ÁREAS EM QUE FOI APROVADO PARA FAZER A PROVA QUE FALTA EM UM CESEC CREDENCIADO.

 

 

AVISO IMPORTANTE !

TODOS OS ALUNOS COM MATRÍCULA DE 2013, DEVERÃO RENOVAR A MATRÍCULA PARA 2014.

     MATRÍCULA NO SUPLETIVO

 

 Para matricular-se no SUPLETIVO é necessário:

participar de uma palestra informativa.   

Após a palestra,o candidato receberá a lista de documentos

e a autorização para matricular-se.

Concluída a matrícula, o aluno estará apto a frequentar o CESEC.

IMPORTANTE: Para matricular no E.Fundamental

é necessário ter 15 anos completos. Para o E.Médio só

com 18 anos completos. 

AVISO: JÁ TEMOS AS LISTAGENS DOS EXAMES

DE MASSA 15 e 16 de 2012.

TRAZER DOCUMENTOS: CPF, CI,TÍTULO E

CERT. RESERVISTA (Homens).

 

 

DATAS E HORÁRIOS DAS PALESTRAS DO "SUPLETIVO"CESEC  2014:

 

   SOMENTE ÀS

QUINTAS- FEIRAS

MANHà E  NOITE

8:00  OU  19:30

 


 
 BANCA PERMANENTE DE EXAMES ESPECIAIS  

NOVO SITE PARA ACESSAR OS PROGRAMAS DAS PROVAS DE BANCA:


www.educacao.mg.gov.br (PASSO A PASSO)

(cidadão/serviços/supletivo/programas de provas 2013

 HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA BANCA


07:00  ÁS  10:30  E  17:30 às 21:00

 

NOVAS INSCRIÇOES MARCAÇÕES E REMARCÕES PARA PROVA DE BANCA

 FEVEREIRO 2015

 

 ATENDEMOS URGÊNCIAS(VESTIBULAR E CONCURSO)

QUINTA FEIRA ÁS 09H

 

OS CANDIDATOS COM EXTREMA URGENCIA SERÃO ATENDIDOS TODA QUINTA-FEIRA- às 09:00h.

OS EXAMES SERÃO AGENDADOS PARA NOVEMBRO E DEZEMBRO.

NOS DEMAIS DIAS ESTAREMOS APLICANDO PROVAS NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO.

 

 

OBSERVAÇÃO:

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA INSCRIÇÃO DA PROVA DE BANCA

(TRAZER XEROX E ORIGINAL):

-CARTEIRA DE IDENTIDADE, CPF, TÍTULO ELEITOR, 01 FOTO 3X4, COMPROVANTE DE ENDEREÇO(conta de luz) .